Nos passos do meu Pai

Observe que o texto bíblico de hoje inicia-se com um mandamento: Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados. Imitar significa “fazer igual”, “agir como”. Há filhos que se recusam a imitar seus pais – vemos isto acontecendo especialmente em lares onde os pais são ausentes, deficientes no cuidado, violentos… Sugiro que você pergunte a cada discípulo qual a qualidade de seu pai biológico que ele procura imitar. Isto pode ser um excelente “quebra-gelo”. Se sua célula é composta por pessoas casadas, você pode variar, sugerindo que os discípulos compartilhem quais características pessoais vêem presentes em seus filhos. O apóstolo Paulo nos lembra que somos “filhos amados” – todo filho amado procura imitar seu pai! Hoje estudaremos as qualidades do nosso Pai que devemos querer imitar.

1. Imitemos o Pai em sua capacidade de amar

Leia novamente o verso 2 com seus discípulos: Vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício… Nosso Pai tem um amor sobrenatural e tamanho é este amor que Ele ofereceu a Jesus como um sacrifício por nós. É impossível duvidar do amor do Pai quando se conhece a extensão do sacrifício realizado por Jesus (Rm 5:8 Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.). Ore com seus discípulos e peça a Deus que os ajude a imita-lo em sua capacidade de amar e perdoar.
2. Imitemos o Pai em seu caráter  

Além do amor, os versos este trecho de Efésios nos descrevem o caráter do nosso Pai, que é santo. Leia a segunda parte do verso 3, onde o apóstolo afirma que precisamos rejeitar as coisas que não são adequadas aos santos (nós somos os santos!).
a) Imitando nosso Pai, recusamos toda imoralidade sexual! Leia novamente o verso 3 e realce o que o apóstolo manda: que entre nós, os filhos de Deus, não se deve nem “mencionar” palavras de cunho imoral. Se não é nem para mencionar, quanto mais praticar o que o texto chama de “imoralidade sexual”! A palavra “impureza” significa todo pecado que envolve sexualidade: adultério, fornicação, prostituição, pornografia. Lembre seus discípulos do texto já estudado em Efésios 4:18 e 19, onde Paulo descreve a maneira como as pessoas que não têm comunhão com Deus vivem, conseqüências do coração endurecido para a Palavra: depravados e ávidos pelas impurezas. Leve seus discípulos a declararem com você que seus corpos são santos, vasos para honra do Pai.
b) Imitando nosso Pai, nossa linguagem é diferenciada. A linguagem de uma pessoa revela seu caráter, seu coração. Jesus disse que a boca fala do que está cheio o coração (Mt 12:34). Assim, ao imitarmos o nosso Pai, nosso linguajar será contextualizado ao céu e espelhará nossa comunhão com o Espírito Santo. Efésios 5:4 afirma que um imitador de Deus não usará uma linguagem obscena, tola, imoral. Nossa versão NVI contém a expressão “gracejo imoral”. Isto nos lembra aquelas piadinhas infelizes… Fuja delas! Se alguém de sua célula tem uma Bíblia com uma tradução mais antiga, poderá conter o termo “chocarrisse” no verso
3. Explique que “chocarrisse” é o mesmo que “gracejo imoral” (xô, chocarrisse!)

Ao invés da linguagem inconveniente, o apóstolo recomenda-nos as “ações de graças”. O contrário das ações de graças é a murmuração – todas as vezes que murmuramos ofendemos o Senhor. Tal recomendação é bem detalhada em I Ts 5:16-18 Alegrem-se sempre. Orem continuamente. Dêem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para com vocês em Cristo Jesus.
Ministre aos seus discípulos e leve-os a pedir a Deus que os ajude a reconhecer a graça do Senhor em todas as circunstâncias que venham a passar. Vamos juntos estar na casa do Pai nesse Domingo. Não perca!

Comments are closed